Império do Brasil

150.000 brasileiros foram covardemente assassinados pela violenta imposição repressiva republicana nos seus sete primeiros anos de fracassos. A República se encarregou por reduzir o respeitado estável soberano Império do Brasil, a uma nação de 3ª categoria hoje pertencente a um Terceiro Mundismo que inventaram desarmônico com suas Raízes Históricas, e da Legítima Identidade Nacional, onde a Classe Política Brasileira se deleita num colossal esgoto moral, Paraíso das Quadrilhas de Bandidos (Partidos) do Crime Organizado do Poder Constituído. Perdidos nas alucinações das suas ilimitadas medíocres ambições... Intelectualmente masturbam-se continuamente se dispondo com mau caratismo do Erário. Requintado alimento dos seus insaciáveis sórdidos prazeres, onde todos se lambuzam nas suas lambanças... Estas prolongadas inconsequentes descaradas delinquências inconstitucionais engessa o progresso, assassina milhões de brasileiros, além de colocar em risco a Soberania Nacional.

Direitos Autorais

Todos os textos sem "aspas" ou desprovidos do nome do Autor, são Propriedades Intelectuais de Emanuel Nunes Silva

Minha Fé São Meus Discernimentos

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Quem sou?


Quem Sou?

Se apenas conjecturamos sobre quem somos... Como te afirmar quem sou? Não passamos de meros instrumentos. Cada um com as suas importâncias e responsabilidades. Temos apenas um relativo controle sobre nós mesmos. Apenas o necessário para que tenhamos a ilusão das nossas individualidades.

Nestas singularidades a vida não passa de uma missão. Às vezes me pergunto quem sou, o que fiz, faço... O porquê de fazer. Talvez busque um equilíbrio que não vem... Nem sei se o encontrarei nesta existência. Considero-me apenas uma caricatura do que eu deveria ser. Minha dúvida é infinita... Simplesmente porque procuro.

Assim sou uma criatura na eterna busca de mim mesmo. Não tento ser igual ou melhor que ninguém... Apenas ser melhor do que eu mesmo. Me emociono com qualquer pequena frase pronunciada com sinceridade. Espanto-me! Comovo, entristeço, alegro... Involuntária e irreversivelmente.

Espero dentro das minhas limitações... Ser o que gostarias que eu fosse... Ou ainda serei aqui ao teu lado, e consiga te retribuir com toda minha ternura... Ao menos um pouquinho do carinho que merece. Grande parte do que sou, ou aparento ser... Devo com certeza à Iluminadas criaturinhas como tu.

Não passamos de meros receptores, quando a nós, na nossa insignificante condição dimensional humana, enclausurada por nossos sentidos, é permitido por alguma razão o privilégio de intuirmos, entrando em sintonia com uma ínfima parte, proporcionalmente aos limites das nossas condições mentais e Espirituais, com o imenso Conhecimento Universal.

Simplesmente divagamos sobre aquilo que nossos parcos recursos intelectuais nos permitem mostrar, avançando um pouco além sobre o que nos parece racional. Ingenuamente lamentavelmente nos iludimos por tão pouco... Pois criamos um abismo entre nós e aos adequados meandros, que insinuam certa coerência com as inconfundíveis evidências.

É mais confortável simplesmente nos limitarmos ao que conhecemos, com suas acanhadas possibilidades. Triste, muito triste por nos colocarmos tão longe das nossas próprias pretensões, ao não permitirmos que o Raio de Luz Cósmico desça a nós seres diminutos, ilumine nossas consciências, tocando as profundezas de nossas Almas.

Para que tenhamos acesso àquilo que nos é permitido, compreensível, merecido ou possível assimilar... Apenas a ínfima parte do Todo que na realidade ainda não conhecemos. Para que não fiquemos eternamente enclausurados pelos desígnios das nossas primitivas convicções. Os arrogantes deveriam se conscientizar das suas mazelas espirituais, respeitarem as ingenuidades dos humildes, e reconhecerem as limitações da nossa condição humana, emaranhada nas teias dos nossos restritos sentidos.

Emanuel Nunes Silva 
Clique na imagem para ampliá-la
Vasco da Gama 
ENDEREÇOS
Algumas Matérias deste Blog:
01 • A MUDANÇA
41 • Comunismo
42 • Marianne 
5